AO VIVO
AO VIVO
Home SEGURANÇA Extremo Sul catarinense (Amesc) registra 32 homicídios até outubro de 2020

Extremo Sul catarinense (Amesc) registra 32 homicídios até outubro de 2020

por Central de Jornalismo
A+A-
Reset

2020 ainda não acabou e conforme levantamento na região, até sábado, dia 31 de outubro, a região da Amesc registrou 32 homicídios – número acima do registrado em todo o ano de 2019 quando 20 pessoas foram assassinadas. Dos 15 municípios que compõem a Amesc, 8 registraram assassinatos, sendo que Balneário Arroio do Silva tem o maior número com 9 homicídios, seguido de Araranguá com 8; Sombrio com 5; Balneário Gaivota 3; Passo de Torres, Maracajá e Praia Grande com 2 homicídios cada; Turvo e Santa Rosa do Sul 1 cada município.

O primeiro homicídio registrado em 2020 ocorreu no dia 07 de janeiro na Zona Sul de Balneário Arroio do Silva e o último ocorreu no final da noite de sábado, dia 17 de outubro, em Praia Grande. Os meses com maiores índices de assassinatos foram junho, julho e outubro, que contabilizaram 5 mortes em cada mês.

Das 32 pessoas assassinadas, 10 eram mulheres e seis delas foram assassinadas por disparos de arma de fogo; duas a facadas e duas foram mortas de outra forma. Entre as vítimas está uma mulher que ainda não foi identificada, cuja ossada foi encontrada enterrada nas dunas da Praia da Caçamba em 12 de julho.

Para atender as ocorrências de homicídio, tentativa de homicídio, suicídio e mortes suspeitas, Araranguá há um ano conta com apenas dois auxiliares de medicina legal no Instituto Médico Legal (IML) para atender os 15 municípios da Amesc, os quais trabalham em expediente e sobreaviso, estando ambos sobrecarregados pela falta de efetivo.

Conforme o perito criminal responsável pelo Núcleo Regional de Perícias (NRP) de Araranguá, Gelson Emerin Prudêncio, não há previsão para concurso específico para o cargo de auxiliar de medicina legal – uma das funções mais urgentes no Instituto Geral de Perícias de Araranguá, que há aproximadamente um ano perdeu um profissional que foi exonerado e outro ACT que desistiu do cargo e não chegou a assumir.

Araranguá atualmente era para contar com três ou quatro auxiliares, mas há falta destes profissionais para atuarem junto com os três médicos legistas, três peritos criminais e três auxiliares criminalistas.

Mais da metade das cidades catarinenses não registrou nenhum homicídio em 2020

Nos 10 meses deste ano, dos 295 municípios, 173 deles (58,6%) não registraram nenhum homicídio em 2020. O levantamento é da Diretoria de Informação e Inteligência da Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Fonte: Portal Agora Sul

Copyright @2024 – Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido e criado por Cadô Agência de Marketing