AO VIVO
AO VIVO
Home GERAL Cavalo solto em ruas de Torres morre devido à negligência

Cavalo solto em ruas de Torres morre devido à negligência

por Melissa Maciel
A+A-
Reset

Na manhã da última quarta-feira (28), um cavalo solto nas ruas do bairro Igra Sul, em Torres, veio a óbito por volta das 13h, após horas de negligência do tutor, que permitiu que o animal ficasse solto pelo bairro, e pela falta de socorro solicitado desde as 10h. Maria do Carmo Raya Fontan, presidente da Associação Torrense de Proteção aos Animais (ATPA), relatou a falta de resposta aos pedidos de ajuda feitos à Prefeitura Municipal e à Patram (BM).

A causa da morte do cavalo parece ser uma complicação da castração

Os pedidos de socorro foram encaminhados para o grupo de WhatsApp do Conselho Municipal de Meio Ambiente, mas, apesar disso, o socorro não chegou a tempo. Fernanda Brocca, secretária municipal de Meio Ambiente e Urbanismo, explicou que o pedido oficial de socorro foi recebido apenas às 12h48min, e a Patram informou sobre a morte do animal às 13h15min, inviabilizando qualquer deslocamento de equipe.

A secretária ressaltou a necessidade de utilizar os canais oficiais de contato com a prefeitura para pedidos de socorro a animais, em vez de grupos de WhatsApp, onde os servidores podem não estar disponíveis constantemente.

A causa da morte do cavalo parece ser uma complicação da castração, destacou Fernanda, enquanto Maria do Carmo expressou sua indignação com a negligência e a falta de fiscalização, enfatizando a importância de identificar os responsáveis por situações como essa.

“Já não basta a criminalidade contra cães e gatos. Ainda temos na cidade o Programa de Carroceiro Legal. Só que a prefeitura não consegue fiscalizar e sabemos que vários animais sofrem maus tratos ou são negligenciados, como esse caso. Isso é uma vergonha”, desabafa a protetora.

A secretária reforçou que o problema a ser identificado nesse momento é quem fez esta cirurgia de qualquer maneira, que parece ser a causa da morte do animal. Esse é o problema maior, segundo a secretária, pois não se consegue com facilidade identificar os tutores.

A protetora animal conta que uma pessoa que passava pelo local e que tem conhecimento de cuidado com cavalos afirmou suspeitar que o animal estava com uma febre altíssima. Inclusive, buscou medicação para tentar ajudar o cavalo, porém o caso não foi revertido, e que a causa, provavelmente, seria uma complicação da castração do animal.

ANIMAIS SOLTOS

Os animais soltos pela cidade representam um perigo para os pedestres e aumentam o risco de acidentes. O município tem realizado operações conjuntas com a Patram, inspetores de Trânsito e a inspetoria veterinária para lidar com essa questão. Quando animais são encontrados soltos, são apreendidos.

Para sua liberação, o tutor deve pagar uma multa e assinar um termo de responsabilidade garantindo que o animal não será solto novamente em vias públicas. Após a apreensão, os animais têm um prazo de 30 dias para serem procurados pelos tutores. Caso não sejam reclamados nesse período, são encaminhados para adoção.

CONTATO

O contato com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo, situada na Rua José Antônio Picoral, 79, quinto andar, Centro de Torres, pode ser feito pessoalmente durante os horários de atendimento, que ocorrem de segunda a sexta-feira, das 08h às 11h30 e das 13h30 às 17h30, e às terças e quintas-feiras das 13h30 às 17h30.

Também é viável buscar assistência por meio de contato telefônico no número (51) 3626-9150, ramal 248. Além disso, há um plantão disponível pelo celular (51) 99599-5981, nas terças e quintas-feiras pela manhã, das 08h às 11h30, e aos sábados, domingos e feriados, das 08h às 11h30 e das 13h30 às 17h30.

>> Receba as notícias da Maristela sobre o Litoral Norte gaúcho e o Sul catarinense no seu WhatsApp! Clique aqui e fique bem informado.

Copyright @2024 – Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido e criado por Cadô Agência de Marketing