AO VIVO
AO VIVO
Home GERAL CASO NEILA SCHEFFER: homem que matou ex-companheira a tiros em Torres vai a julgamento nesta quinta (11)

CASO NEILA SCHEFFER: homem que matou ex-companheira a tiros em Torres vai a julgamento nesta quinta (11)

por Melissa Maciel
A+A-
Reset

Nesta quinta-feira (11), José Airton Martins, um policial militar da reserva, enfrentará o Tribunal do Júri da Comarca de Torres sob a acusação de feminicídio contra sua ex-companheira, Neila Roldão Scheffer, de 33 anos, estudante de Direito, cuja vida foi tragicamente ceifada em 30 de janeiro de 2020.

À época do crime, Neila, então com 33 anos, já estava separada de Martins, cuja prisão preventiva foi decretada pela justiça. Ele aguarda o julgamento preso desde fevereiro de 2020.

Renata Scheffer, irmã da vítima e uma das testemunhas arroladas no processo, afirma que familiares e amigos se reunirão na frente do Fórum, portando faixas e cartazes, exigindo justiça para Neila.

“Só quero justiça, porque minha irmã não poderá retornar”, desabafa Renata, que agora tem a guarda da filha de Neila. Ela também denuncia o crime de feminicídio como uma prática intolerável que não pode mais encontrar espaço nas famílias. “As mulheres não devem ser tratadas como objetos; isso não pode mais ser tolerado”, acrescenta Renata.

Entenda o caso

De acordo com a denúncia do Ministério Público, o acusado disparou tiros na cabeça e no tórax de Neila, resultando em sua trágica morte. No dia do crime, o acusado, não aceitando o término da união estável com Neila, confrontou-a no pátio de sua residência e exigiu que ela lhe entregasse o celular. Diante da recusa dela, o homem apontou sua arma em sua direção e efetuou os disparos, ocorrendo o crime na presença da filha do casal, então com 10 anos de idade. Neila também tinha outro filho de um relacionamento anterior e, no momento do crime, não estava em casa.

Após o crime, o acusado fugiu no seu veículo em direção à BR 101. Quando o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou ao local, infelizmente, constatou-se o falecimento da vítima.

Dias mais tarde, o acusado se entregou à polícia, acompanhado de um advogado, e entregou a arma utilizada no crime. O inquérito policial foi concluído e encaminhado à Justiça com o indiciamento do acusado pelo crime de feminicídio.

Acompanhe mais informações sobre o julgamento, ao longo do dia de quinta-feira (11), na programação da Rádio Maristela 106.1 FM.

>> Receba as notícias da Maristela sobre o Litoral Norte gaúcho e o Sul catarinense no seu WhatsApp! Clique aqui e fique bem informado.

Copyright @2024 – Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido e criado por Cadô Agência de Marketing