AO VIVO
AO VIVO
Home LITORAL NORTE GAÚCHO Nova gestora do Hospital Tramandaí assume a instituição no sábado (1º)

Nova gestora do Hospital Tramandaí assume a instituição no sábado (1º)

por Anderson Weiler
A+A-
Reset

O governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde (SES), assinou na última sexta-feira (31) o contrato para a nova gestão do Hospital Tramandaí. A prestação de serviços deixará de ser feita pela Fundação Hospitalar Getúlio Vargas (FHGV) e passará para o Instituto Maria Schmitt de Desenvolvimento de Ensino, Assistência Social e Saúde do Cidadão (Imas).

O contrato do governo do Estado com o Imas foi assinado na última sexta-feira (31) | Foto: Angélica Ritter/SES

O ato de assinatura do contrato foi realizado no auditório do Centro Administrativo de Contingência (CAC), em Porto Alegre, e contou com a presença do vice-governador Gabriel Souza e da titular da SES, Arita Bergmann. 

O hospital pertence ao Estado e, desde 2011, era administrado pela FHGV. O novo gestor foi selecionado pela SES entre sete empresas que participaram da licitação, em um processo de transição planejado para que não houvesse interrupções e prejuízos no atendimento à população.

O instituto que vai assumir o hospital de Tramandaí já administra, no Rio Grande do Sul, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Sérgio de Azevedo Saraiva e o Centro Especializado em Reabilitação III, em Osório, além de hospitais e estabelecimentos de saúde em Santa Catarina e no Mato Grosso.  

A mudança de gestão ocorrerá à zero hora de sábado (1º/6).  Na última semana, duas reuniões da equipe da secretaria com a FHGV alinharam os encaminhamentos quanto à rescisão amigável. O Imas assinou contrato já com uma equipe própria atuando no hospital para assumir sistemas de regulação, prontuários, equipamentos, estoque de insumos, seleção de recursos humanos e realização de contato com os fornecedores. 

“Com a medida, esperamos garantir a assistência integral à população e a qualificação nos serviços prestados. O Hospital Tramandaí é uma referência para os municípios do Litoral Norte, inclusive por causa de sua UTI neonatal, que recebe recém-nascidos de vários lugares do Rio Grande do Sul. Nossa expectativa é qualificar cada vez mais essa instituição que presta um serviço essencial para a população da região”.

“A expectativa não é só do cumprimento do contrato, mas, principalmente, de uma gestão baseada em resultados, no acolhimento e no atendimento técnico”, disse Arita. “Tramandaí e o Litoral Norte precisam de serviços eficientes. É um hospital estratégico na área materno-infantil e tem uma UTI neonatal que nos orgulha muito. Como estamos na região dos bons ventos, que os bons ventos nos levem a garantir acesso à saúde e fazer o melhor pela população”, acrescento. Ela agradeceu à FFHGV pelos 13 anos de gestão.

“Estamos felizes com o projeto, que foi desenvolvido com muito cuidado, amor e atenção”, ressaltou a superintendente de Planejamento do Imas, Patricia Paladini. “Em vários serviços nó já pudemos verificar a necessidade de melhoria. Além daquilo que está sendo exigido pelo Estado, nós estamos cuidando para que outras coisas ocorram em tempo recorde”, explicou, citando a revitalização do hospital, a reabertura do centro obstétrico e de leitos de UTI.      

Serviços contratados 

O valor total do contrato para a prestação de serviços pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Hospital de Tramandaí com o Imas é de R$ 63,99 milhões por ano. Do total, R$ 38,7 milhões são recursos estaduais, na forma de incentivos, enquanto o restante será pago via recursos federais. 

Entre os serviços contratados mensalmente estão 75 partos e nascimentos, mais de mil consultas médicas em atenção especializada (nas áreas de cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia, neurocirurgia e ortopedia e traumatologia), mil atendimentos de urgência e 700 diagnósticos por tomografia, entre outros. 

Histórico

De 2003 a 2011, o Hospital Tramandaí prestou serviços à SES tendo como gestora a Comunidade Evangélica Luterana São Paulo (Ulbra Canoas). Em julho de 2011, no entanto, a Ulbra, em crise financeira, comunicou a desistência de seguir na administração. Devido às dívidas com a Receita Federal e com os bens da instituição passando a fazer parte do patrimônio da União, foi formalizada a cessão de uso gratuito para o Estado. No mesmo ano, a gestão passou à Fundação Hospitalar Getúlio Vargas (FHGV). 

A entidade conta com 131 leitos SUS de internação, sendo habilitada como: Centro de Atendimento de Urgência Tipo III para pacientes com Acidente Vascular Cerebral (AVC); Hospital Dia – Aids; serviço hospitalar para tratamento da Aids, laqueadura, vasectomia, UTI Adulto Tipo II e UTI Neonatal Tipo II. Possui ainda as especialidades de neurocirurgia, traumato-ortopedia, pneumologia, nefrologia e obstetrícia, entre outros. Entre 2019 e 2023 registrou uma média de seis mil internações por ano.

Fonte: Reprodução FHGV

>> Receba as notícias da Maristela sobre o Litoral Norte gaúcho e o Sul catarinense no seu WhatsApp! Clique aqui e fique bem informado.

Copyright @2024 – Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido e criado por Cadô Agência de Marketing