AO VIVO
AO VIVO
Home GERAL Comitiva do Litoral Norte se reúne com o Governo para debater orientações sobre a gripe aviária

Comitiva do Litoral Norte se reúne com o Governo para debater orientações sobre a gripe aviária

por Anderson Weiler
A+A-
Reset

Uma comitiva do Litoral Norte, composta por prefeitos e secretários, foi recebida pelo vice-governador Gabriel Souza, na tarde da última terça-feira, 7, para debater medidas e orientações a respeito da gripe aviária. A iniciativa tem como foco a atuação diante dos casos da doença e da mortalidade de mamíferos aquáticos.

Vice-governador, Gabriel Souza, comunicou ações de prevenção e de controle dos casos registrados – Foto: Joel Vargas/Ascom GVG

Segundo relatos dos gestores municipais tem sido observada uma progressiva queda no número de mamíferos encontrados mortos na beira-mar, que pode ter relação com a tendência de migração dos animais.

Recomendações

Não se aproximar ou tentar socorrer animais feridos ou doentes;

Não se aproximar de animais mortos;

Evitar circular com cães, gatos ou outros animais domésticos na beira da praia.

Ao encontrar animais mortos ou doentes nas praias, notificar as autoridades locais ou os órgãos do Estado pelo WhatsApp: Seapi – (51) 98445-2033 e Sema – (51) 98593-1288.

Os órgãos também alertam que não há risco no consumo de alimentos cozidos ou industrializados derivados de ovos e aves. Além disso, não há registro, no Estado, de influenza aviária em granjas avícolas nem em criações de aves para subsistência.

Gripe aviária no RS

O Estado tem hoje quatro focos de influenza em aberto, registrados nos municípios de Rio Grande, Santa Vitória do Palmar e Torres (em mamíferos aquáticos) e em São José do Norte (em ave silvestre). Outro foco foi detectado, em maio, na Reserva do Taim, também em aves silvestres, o qual foi encerrado após as análises das coletas de evidências epidemiológicas terem sido negativas.

O protocolo adotado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária indica que, no momento em que uma espécie apresenta laudo positivo para a gripe aviária, animais da mesma espécie encontrados doentes ou mortos devem ser tratados como casos positivos da enfermidade, sem necessidade de coleta de amostras e exame diagnóstico.

Até o momento, as seguintes espécies apresentaram laudo positivo para a gripe aviária em território gaúcho: cisne-de-pescoço-preto, trinta-réis-real, lobo-marinho e leão-marinho. Foram contabilizados 670 mamíferos aquáticos (leões-marinhos e lobos-marinhos) mortos devido à influenza aviária.

Ações multidisciplinares

Um esforço de ações multidisciplinares vem sendo coordenado pela Seapi com a SES, a Sema, a Secretaria da Segurança Pública e a Casa Civil. O objetivo é organizar as estratégias de vigilância da gripe aviária no Litoral do Estado, onde os casos têm se concentrado, e evitar a disseminação do vírus.

Foto: Reprodução

>> Receba as notícias da Maristela sobre o Litoral Norte gaúcho e o Sul catarinense no seu WhatsApp! Clique aqui e fique bem informado.

Copyright @2023 – Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido e criado por Cadô Agência de Marketing